sexta-feira, 13 de abril de 2012

Eu, eu mesma e Dani.

Essa crise de interiorização ao menos me trouxe uma coisa boa: Estou me re-conhecendo.
Desde ano passado, enquanto estava me re-conquistando, me re-assumindo, notei que eu não era mais aquela de antes de tudo. Eu já era outra. E na vã tentativa de me RE qualquer coisa, descobri que eu não poderia ter alguém que já havia ido embora. Oque fazer então?
Como na vida amorosa, quando alguma relação dolorida se vai, temos de abrir espaço ao novo. Então parei de olhar para eu que tinha ido e passei a receber de braços abertos o Eu que estava chegando. E é um Eu tão lindo!
Cuidando mais de mim internamente, o exterior deu sinal de vida. A pele mais viçosa, os cabelos com mais personalidade, os lábios ganharam cor.
E estou muito feliz com o que vejo no espelho HOJE.

Um comentário:

  1. Com certeza, Dani, eu que a acompanho de longe, virtualmente, e venho naturalmente sempre torcendo por você, estrou alegre de ter esse tipo de notícia, de você estar bem. De gostar do que o espelho mostra, tudo mais.

    ResponderExcluir

Parla criança!